Published on 1 de março de 2016 by Itapua Beiramar

Produção e Direção – Jorge Itapuã e Omri Breda

Câmera – Tay Nascimento

Edição – Talita Ghivelder

Som e Mixagem – Guga Fittipaldi

 

  1. A escultura (Beiramar)

Que nessa roda se construa, um movimento, que complete a escultura, utilizando somente a mais pura e heterogênea Capoeira.

Oooo – coro

Porque a Capoeira é Livre, a Capoeira é Livre

Capoeira menino, é de quem quiser

A Capoeira é minha, a Capoeira é sua

Capoeira é de quem bota o axé

 

Quando chego na roda eu vou vadiar

No pé do berimbau a minha alma vai falar

A Capoeira não tem lei, não tem certo nem errado

Mas se ficar inventando regra eu chamo o meu advogado

 

Porque a Capoeira é Livre, a Capoeira é Livre

Capoeira menino, é de quem quiser

A Capoeira é minha, a Capoeira é sua

Capoeira é de quem bota o axé

 

  1. Caê (Beiramar)

Cai, cai, cai, Caê – coro

Meu filho querido eu cantei para você

Solta a mandinga, na roda vai aprender

Cai daqui, cai lá você

Quem não sabe cair, não quer aprender

Solta a mandinga olha aí quero ver

Vou jogar para mim, jogo para você

Já cai nessa roda agora cai você

Cai

Meu filho russinho eu cantei para você

Cai, cai, cai, cai, cai, cai, cai, Caê

Valha menino, vale você

Quem derruba na roda também vai cair

Capoeira que é bom sabe cair

Cai, cai, cai, cai, cai, cai, cai, Caê

Joga bonito eu vim para te ver

Meu filho querido eu cantei para você

 

  1. Olha o negro

Olha o negro, olha o negro, olha o negro meu senhor – coro

Olha o negro, olha o negro, olha o negro foi quem me ensinou

 

Olha lá o negro

Olha o negro sinhá – coro

O negro tá danado

 

  1. Movimento Novo (Beiramar)

Em cada som,

Em cada toque,

Em cada ginga,

Um estilo de jogo

La, lauê, lauê, lauê, Lauá – coro

Quando o Capoeira

Entra na roda que tem axé,

Ele solta a mandinga,

Surge um Movimento Novo

Comentarios

comentarios

Category Tag

Add your comment